Carlota - ou suflê de goiabada com calda de Catupiry

(obs: que tal uma breve pausa nos acontecimentos do cenário político brasileiro para experimentarmos uma receita? )

Quando eu era pequena, me mudei para o interior de São Paulo com meus pais. Eu já gostava muito de cozinhar e de ler sobre comida, mas conforme o tempo foi passando, eu comecei a me interessar também por restaurantes e seus chefs.

O problema é que onde eu então passaria a morar, na minha querida cidade-pequena-do-interior-quase-no-Paraná-de-trinta-e-poucos-mil-habitantes, a oferta de restaurantes era escassa.

Tinha apenas um que gostávamos (e gostamos muito até hoje), e não demorou para fazermos o cardápio inteiro. Eu mesma sei de cor o nome dos pratos, mesmo tendo saído de lá há uns bons 10 anos.

Comida japonesa então, nem se fala. Alucinada por culinária japonesa que eu era, para a minha tristeza um restaurante que eu classificava como autêntico - sem misturar o cardápio com hambúrgueres ou comida chinesa - estava a mais de 300 km de distância.

O que fazer, então? Com onze anos não dava para pegar o carro e sair por aí.

O jeito era assaltar a estante de livros dos meus pais (que graças a Deus nada tinha de escassa) e me aventurar pela cozinha.

Tinha uma chef em particular que eles falavam com mais saudosismo - a Carla Pernambuco e o seu Carlota. Isso antes de ela começar a aparecer na TV. O livro dela, que no final eu acabei roubando sem o menor pudor e hoje está na minha prateleira (desculpa pai, hehe), era um livro sem figuras, só com receitas muito simpáticas que acabaram me fascinando. Chama "Carlota - Comidas Favoritas" com uma capa amarelo meio bege, da editora Mandarim.

Eu A-D-O-R-O aquele livro. Perdi as contas de quantas receitas eu fiz de lá. Mas tem uma receita pela qual eu sou apaixonada, e que fiz muito, antes mesmo de ir ao Carlota pela primeira vez aos vinte e poucos anos.

É o suflê de goiabada com calda de Catupiry.

Ela é bem simples de fazer e causa muito impacto. Por que eu gosto tanto dela? Porque o sabor super brasileiro, combinado com a sofisticação da técnica culinária francesa fazem dela uma "coisa" surpreendente. Ponto para a Carla Pernambuco!

Resgatei essa receita essa semana, para fazer para o aniversário do meu pai. Lembrei de sua reação de quando fiz essa sobremesa para ele pela primeira vez, e pensei que com sorte poderia arrancar o mesmo sorriso. Quem sabe, né? É para isso que cozinhamos.

Tinha um bônus de ser sem glúten também, com o qual a minha mãe não pode.

Eu poderia descrever com detalhes o sabor fantástico dessa receita, mas vou deixar para você experimentar. Vai lá e me conta depois!

ANTES DA CALDA: Um minuto de silêncio para essa receita... Valeu a pena chamuscar meus dedos para tirar essa belezinha do forno. Não se atreva a comer sem a calda!

ANTES DA CALDA: Um minuto de silêncio para essa receita... Valeu a pena chamuscar meus dedos para tirar essa belezinha do forno. Não se atreva a comer sem a calda!

SUFLÊ DE GOIABADA COM CALDA DE CATUPIRY

Suflê:

  • 8 claras
  • 400 g de goiabada pastosa, ou goiabada derretida previamente com uma xícara de água
  • 1 pitada de sal

Calda

  • 400 g de Catupiry
  • 200 ml de leite (eu dei uma adaptada nas quantidades porque gosto da calda mais consistente)

Modo de preparo - Suflê

Caso você precise derreter a goiabada, faça isso com antecedência e deixe esfriar.

Preaqueça o forno a 180 graus. Bater as claras em neve. Quando começarem a espumar, colocar a pitada de sal para deixar as claras firmes por mais tempo. Depois de bater, misturar com uma espátula, delicadamente, a goiabada com a clara em neve. Dividir essa espuma em tigelinhas de suflê (ramequins) untadas com manteiga e açúcar. Colocar no forno para assar por uns 25 minutos ou até dourar. Ficar de olho porque o tempo pode variar de forno para forno.

Modo de preparo - Calda

Misturar o leite com o Catupiry e levar ao fogo para aquecer até derreter os grumos do Catupiry. Mexer bem. Servir quente ou fria junto com o suflê.

Voilà! Surpreenda-se :-)

(suspiros de felicidade). COM A CALDA: um romeu e julieta com um sotaque frrrancês marrrrravilhôso :)

(suspiros de felicidade). COM A CALDA: um romeu e julieta com um sotaque frrrancês marrrrravilhôso :)